sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Bondes no Rio de Janeiro

Aqui um video com filmagens raras dos bondes na cidade do Rio de Janeiro. Intitulado como "Bonde, Esse Eterno Sofredor" o filme mostra diversas cenas de bondes cariocas. O áudio está baixo, mas vale a pena ver as cenas reais dos bondes na cidade maravilhosa.

TV Digital em Santos

No dia 22 de Janeiro de 2009 o Diário Oficial da União publicou o ato que autoriza a empresa SAT - SISTEMA A TRIBUNA DE COMUNICAÇÃO - SANTOS LTDA, ou seja, TV Tribuna, a executar o Serviço Especial para Fins Científicos ou Experimentais, TVD, em Santos - Canal 19.
É o primeiro passo para se iniciar as transmissões da TV Digital em Santos e Baixada Santista.

No início do planejamento dos canais estavam previstos canais em VHF e UHF para a transmissão digital em Santos, mas o plano foi revisto e estão previstos apenas canais em UHF na cidade de Santos, cujo sinal também abrange São Vicente, Cubatão e Guarujá, já que as quatro cidades utilizam a mesma transmissão de televisão.

Atualmente estão previstos os seguintes canais em TV Digital (HDTV) em Santos, que também podem ser captados em São Vicente, Guarujá e Cubatão, de acordo com os canais reiais em UHF, e entre parênteses, os canais virtuais:

A LISTA ABAIXO SERÁ ATUALIZADA DE ACORDO COM OS CANAIS QUE ENTRAREM NO AR
  • 15 - Rede Vida - no ar! (16.1) ATUALIZADO EM 21.10.2011
  • 19 - TV Tribuna (afiliada Rede Globo) - no ar! (18.1)
  • 21 - TV Cultura SP - no ar! (3.1 TV Cultura HD; 3.2 Univesp; 3.3 Multicultura)  ATUALIZADO EM 01.04.2013
  • 23 - TVB (Band) - no ar! (12.1)  ATUALIZADO EM 25.07.2012
  • 25 - reservado para emissora/retransmissora de Santos
  • 29 - reservado para emissora/retransmissora de Guarujá
  • 31 - TV Gazeta SP - sinal digital em implantação ATUALIZADO EM 01.04.2013
  • 33 - TV Record Litoral - no ar! (8.1) ATUALIZADO EM 01.5.2015
  • 35 - reservado para emissora/retransmissora de Guarujá
  • 41 - reservado para emissora/retransmissora de Cubatão
  • 45 - VTV (afiliada SBT) - no ar! (46.1) ATUALIZADO EM 15.11.2012
  • 47 - reservado para emissora/retransmissora de Santos
  • 51 - Santa Cecília TV - no ar! (52.1) ATUALIZADO EM 21/11/2010
  • 53 - reservado para emissora/retransmissora de Cubatão
  • 57 - Editora Abril - sinal digital em implantação  ATUALIZADO EM 25.07.2012
  • 59 - TV Record* -  sinal digital em implantação ATUALIZADO EM 25/07/2012
  • 61 - reservado para emissora/retransmissora de Santos
(*Fonte: Site da Anatel)

A TV Tribuna já está autorizada a iniciar suas transmissões digitais e já está fazendo transmissões experimentais. Em breve haverá novas consignações para as demais emissoras e retransmissoras transmitirem em sinal digital na cidade de Santos e região.

O canal 23, atualmente ocupado pela retransmissora da TVB (sinal analógico) para Guarujá estará destinado para TV Digital. Portanto, em breve a TVB (SBT) mudará do atual canal 23 UHF para o canal 24 UHF atendendo a Guarujá, Bertioga e parte da cidade de Santos (Ponta da Praia, Estuário, Aparecida), nas transmissões analógicos. Já a transmissão analógica do canal 12 VHF da TVB, que é a geradora que atende Santos e São Vicente não sofrerá mudanças. O canal digital da TVB ainda não foi consignado.

ATUALIZAÇÃO DO BLOG - 02/04/2009


A TV Digital em Santos foi inaugurada no dia 30 de Março de 2009, quando o Ministro das Comunicações Hélio Costa assinou a consignação dos canais de tv digital para as quatro emissoras de televisão da cidade de Santos: TV Tribuna (SAT - Sistema A Tribuna de Comunicação Santos Ltda - afiliada a Rede Globo), TVB (TV do Povo Ltda - afiliada ao SBT), TV Record Litoral (TV Mar Ltda. - afiliada à Rede Record) e VTV (Empresa de Comunicação PRM Ltda - afiliada à RedeTV!).


ATUALIZAÇÃO DO BLOG - 21/11/2010


Entrou no ar a Santa Cecília HD, canal 52.1 (51 UHF)



ATUALIZAÇÃO DO BLOG - 21.10.2011
Entrou no ar a Rede Vida HD, canal 16.1 (15 UHF)


ATUALIZAÇÃO DO BLOG - 01.07.2012
Em testes TVB, canal 12.1 (23 UHF)




ATUALIZAÇÃO DO BLOG - 25.07.2012
MTV no canal 57, Record de SP no canal 59, TVB em definitivo no canal 23, TV Cultura no canal 21



ATUALIZAÇÃO DO BLOG - 14.11.2012
VTV HD no canal 45 UHF, 46 virtual



ATUALIZAÇÃO DO BLOG - 01.04.2013
TV CULTURA HD 3.1
TV UNIVESP 3.2
MULTICULTURA 3.3 






terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Fotos em São Paulo

Fotos tiradas na capital paulista, em plena Segunda-feira, dia 26 de Janeiro de 2009. Feriado em Santos, passeio em São Paulo.


Túnel da Rodovia dos Imigrantes


Nuvens carregadas: prenúncio de chuva em São Paulo


Rumo ao centro de São Paulo, pela avenida do Estado


Na avenida do Estado, o Expresso Tirandentes com seu viaduto amarelo

Desta vez resolvemos fazer um passeio histórico no centro da cidade, próximo à Praça da Sé. Estacionamos na Rua Maria Paula, e por ser final de tarde, o movimento nas ruas não era tão intenso.


Igreja de São Gonçalo


Rua Senador Feijó, próximo à Praça da Sé


Trólebus próximo à Praça da Sé


Catedral da Sé



Marco Zero na Praça da Sé. Note a indicação da direção de Santos


Catedral da Sé



Dentro da Catedral da Sé - foto tirada sem flash


Interior da Catedral da Sé - foto tirada sem o uso do flash


Cruxifixo dentro da Catedral da Sé - foto tirada sem o uso de flash.


Piso na Catedral da Sé. Foto tirada sem o uso de flash.


Foto tirada dentro da Catedral da Sé - foto sem flash.



Vista da Praça da Sé, das escadarias da Catedral


Páteo do Colégio: aqui começou São Paulo


Trólebus circulando próximo ao Páteo do Colégio


Foto próxima ao Páteo do Colégio, ao fundo um "Impostômetro" - luminoso que indica a quantidade de impostos pagos pelo Brasileiro a todo instante.


Na Rua Direita


Vista que se tem do alto do Viaduto do Chá


Trólebus, muitos trólebus no centro de São Paulo. Aqui próximo ao Viaduto do Chá


Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, encerrando o passeio à pé pelo centro de São Paulo. Os pontos turísticos são próximos e em pouco mais de uma hora percorre-se lugares importantes de São Paulo.


Parada Brigadeiro, no viaduto de mesmo nome, lotado um pouco antes das 18 horas


Na volta, passeio no Shopping Ibirapuera


Xícara de Café do Starbucks

Cafezinho na Starbucks, no Shopping Ibirapuera, para finalizar o passeio na capital paulista. Pena que era Segunda-feira, quando a maioria dos museus estão fechados, e outras atrações também não funcionam. Mas, valeu a pena o passeio turístico e histórico a pé pelo centro de São Paulo.



Videoblog: São Paulo

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Santos: 463 anos de história

Neste dia 26 de Janeiro é aniversário da cidade de Santos, quando comemora-se 463 anos da Fundação da Vila de Santos. A data escolhida refere-se à lei 122 de 26 de Janeiro de 1839 que elevou a vila à categoria de cidade. Já com relação a data de fundação da Vila de Santos não há uma data certa de que se tenha registro. Sabe-se que o povoado do porto de Santos foi elevado à condição de Vila entre 19 de junho de 1545 e 3 de janeiro de 1547, portanto convencionou-se 1546 como o ano da fundação, Na época, segundo as leis portuguesas, uma vila tinha direito de ter Câmara Municipal, símbolos de autonomia como pelourinho, estandarte, território demarcado, foral. O título de cidade cabia à Capital, Lisboa; a núcleos urbanos importantes, como Porto, ou sedes de bispado, como Braga. No Brasil, Salvador na Bahia - que era a capital - foi a primeira cidade do Brasil, fundada em 1549. Já São Vicente foi a primeira vila do Brasil, fundada em 1532.
Mais informações sobre a história de Santos no site da Fundação Arquivo e Memória de Santos.

Curiosamente há pouco mais de uma década atrás comemorava-se uma contagem de anos inferior, ou seja, hoje comemoraria-se apenas 170 anos, que refere-se a elevação da vila à cidade. Porém, Santos tem na verdade séculos de história anterior á 1839. Então nada mais justo que se comemorar a data desde a fundação da Vila de Santos, por Brás Cubas, em cerca de 1546, assim como fazem São Paulo, e tantas outras cidades que começam a contagem à partir da condição de Vila.

Programação

Para comemorar o aniversário da cidade de Santos, às 12h30min será entregue à população o Parque Municipal Roberto Mário Santini, no Emissário Submarino na praia do José Menino, que conta com espaços para múltiplas atividades esportivas, culturais e de lazer. A cerimônia terá também a presença da artista plástica Tomie Ohtake, que idealizou a escultura ali instalada - obra entregue em junho, por ocasião do centenário da imigração japonesa -, e do arquiteto Ruy Ohtake, autor do projeto de urbanização da área.
O parque municipal no emissário conta com extensas áreas verdes ajardinadas, pista de skate adequada para competições internacionais, ciclovia, playground, equipamentos de ginástica e gibiteca.

Tem ainda estrutura para promover campeonatos de surfe, com torre de jurados e arquibancada para 600 pessoas, junto ao quebra-mar, com guarda-corpo em aço inoxidável. Conta ainda com o Museu do Surfe, sanitários, bicicletário e um heliponto. Rampas e pisos táteis possibilitam que deficientes visitem o local, que também terá câmeras de monitoramento e placas de comunicação visual.

À noite, à partir das 20 horas, em plena Praia do Gonzaga haverá a apresentação da Orquestra Sinfônica Municipal de Santos, com participação do cantor Ivan Lins. O evento será aberto com a Sinfônica executando as obras Abertura Concertante, de Camargo Guarnieri e Bachianas Brasileiras, de Heitor Villa-Lobos. Na sequência, Ivan Lins se apresenta com sua banda.

Durante o dia, neste 26 de Janeiro também funcionará a linha turística de bondes (que normalmente não funciona às Segundas-feiras). O passeio de bonde elétrico, que fica no centro da cidade, funciona das 11h às 17 horas. O passeio, de cerca de 15 minutos, custa R$ 1,00.
Também no centro da cidade, na Praça Mauá haverá a Visita Monitorada ao Paço Municipal ­- das 11 às 17 horas, com visitas a cada meia hora.

Outros passeios e opções turísticas que funcionarão neste dia 26 de Janeiro:

Linha Conheça Santos - Microônibus com ar condicionado ­- das 9 às 18 horas, com saídas de hora em hora da Praça das Bandeiras, no Gonzaga.

Double Decker -­ Ônibus de dois andares terá saídas do Aquário às 15, 17 e 19 horas; do Orquidário, às 16 e 18 horas; e do Posto 3, às 16h30 e 18h30.

Aquário ­- das 9 às 20 horas.

Orquidário -­ das 9 às 19 horas.

Postos de Informações Turísticas (PIT): ­ Bonde do Gonzaga (Praça das Bandeiras), da Rodoviária e Central de Informações Turísticas (na antiga Ilha de Conveniência) -­ , das 8 às 20 horas. No Aquário e Orquidário, funciona durante o expediente dos parques.

Engenho dos Erasmos ­- das 10 às 16 horas.

Jardim Botânico Chico Mendes, na Zona Noroeste -­ das 8 às 18 horas.

(informações do site da Prefeitura de Santos: www.santos.sp.gov.br )

Informações Turísticas de Santos: Disque Tour - Tel. 0800­-173 887 -­ todos os dias, das 8 às 20 horas.

Passeio de Trólebus em São Paulo

Trolebus ACF Brill - Foto: SPTransConhecer São Paulo dentro de um trólebus, é uma das atividades dos fãs e aficcionados desse meio de transporte tão importante e que não é poluente, em tempos onde se defende tanto o meio-ambiente. Ainda mais nos 455 anos da maior cidade do Hemisfério Sul.

O passeio, com cerca de 40 minutos começa no Pátio do Colégio, onde a cidade de São Paulo nasceu, passando pelos principais pontos turísticos e históricos da cidade, como os edifícios Itália e Martinelli, o Teatro Municipal, o Viaduto do Chá e a Catedral da Sé.

O trólebus da foto é um Trólebus ACF Brill participa das comemorações e foi fabricado em Denver, nos Estados Unidos em 1947 e é um dos primeiros veículos a circular no sistema de ônibus elétricos de São Paulo, que foi inaugurado em 1948. Esteve em circulação comercial até 1990 na CMTC, e encontra-se recuperado e, circulando, conta além da história de São Paulo, também a história dos trólebus da capital paulista.

Quem sabe em Santos o trólebus Fiat que também esteve na inauguração do sistema santista nos anos 1960 volte a circular nas ruas santistas, recuperado e em um sistema turístico, tal como o paulistano.

Parabéns a São Paulo, 455 anos!
(Foto: Divulgação SPTrans)

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Curta-metragem: Ilha das Flores

Um premiado curta-metragem de 1989, Ilha das Flores é um ácido e divertido retrato da mecânica da sociedade de consumo. Acompanhando a trajetória de um simples tomate, desde a plantação até ser jogado fora, o curta escancara o processo de geração de riqueza e as desigualdades que surgem no meio do caminho. Dirigido por Jorge Furtado, Ilha das Flores tem no elenco Ciça Reckziegel.
Este blog é um parceiro exibidor do portal Porta Curtas Petrobras..
Assista o curta-metragem clicando na imagem abaixo (abre em nova janela):



Ficha Técnica:
Produção: Mônica Schmiedt, Giba Assis Brasil, Nôra Gulart
Fotografia: Roberto Henkin, Sérgio Amon
Roteiro: Jorge Furtado
Edição: Giba Assis Brasil
Direção de Arte: Fiapo Barth
Trilha original: Geraldo Flach
:Narração Paulo José



Prêmios
Urso de Prata no Festival de Berlim 1990
Prêmio Crítica e Público no Festival de Clermont-Ferrand 1991
Melhor Curta no Festival de Gramado 1989
Melhor Edição no Festival de Gramado 1989
Melhor Roteiro no Festival de Gramado 1989
Prêmio da Crítica no Festival de Gramado 1989
Prêmio do Público na Competição "No Budget" no Festival de Hamburgo 1991

Bondes de Santos: imagens raras

Aqui um video editado por Luiz de Lucca com imagens raras dos bondes em Santos. Cenas na Vila Mathias e também na Vila Belmiro com os torcedores desembarcando dos bondes 17 e 27 para assistir a uma partida de futebol no estádio do Santos Futebol Clube.


O autor mantém um site completo sobre bondes em todo o Mundo, incluindo características técnicas, história e atualidades, incluindo videos e imagens:

http://www.luiz.delucca.nom.br/acbneo/

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Parabéns, São Vicente: 477 anos de Fundação

Neste dia 22 de Janeiro a cidade de São Vicente, no litoral paulista comemora 477 anos de sua fundação. A Vila de São Vicente foi fundada por Martim Afonso de Souza e a data remonta 22 de Janeiro de 1532, dia em que o navegador português efetivamente chegou à terra firme. Porém, o nome São Vicente fora atribuído ao local exatamente 30 anos antes, ou seja, em 22 de Janeiro de 1502 quando o também navegador português Gaspar Lemos havia chegado e batizado o local homenageando São Vicente Mártir.

A povoação da cidade deu-se na Ilha de São Vicente, a qual também abriga a cidade de Santos. Ambas as cidades expandiram seus desenvolvimentos e hoje não se tem uma divisa visível entre elas: Santos e São Vicente estão densamente povoadas na região insular.

São Vicente, diferentemente de Santos, está tendo atualmente um desenvolvimento em sua área continental, e sua população tem aumentado consideravelmente, ocupando a 71ª posição dos municípios mais populosos do Brasil, com 323.599 habitantes (IBGE, Contagem da População 2007 e Estimativas da População 2007. Data de Referência: 01/04/2007).

Veja outras informações sobre São Vicente na página oficial da cidade:
www.saovicente.sp.gov.br



A cidade de São Vicente tem diversos pontos turísticos como:
- a Biquinha de Anchieta
- Horto Municipal
- Igreja Matriz
- Centro de Convenções
- Horto Municipal - veja uma das primeiras postagens do blog!
- Ilha Porchat - veja uma postagem com video
- Marco Padrão
- Ponte Pênsil
- Morro da Asa Delta
- Monumento dos 500 anos


Veja também uma postagem com fotos, feita em Agosto de 2008 em um dia de chuva em São Vicente

Além das praias e pontos turísticos São Vicente possui um dos comércios mais fortes da Baixada Santista. O centro de São Vicente tem um comércio variado, com muitas lojas locais e também redes como Casas Bahia, Pernambucanas, Magazine Luiza, entre outras.

A cidade conta com diversos supermercados e também os hipermercados Carrefour e Extra.


Há também o Shopping Brisamar que conta com diversas lojas como Americanas, Supermercado Coop e Praça de Alimentação, com restaurantes conhecidos, como o Burger King, Girafas, etc, além de cinemas.

Parabéns à São Vicente e a todos os vicentinos!

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

"É O Amor" em Férias: Melhores Momentos

O programa É O Amor está em férias. Mas a Band está exibindo as histórias do programa em reprises no horário habitual do programa, às Terças-feiras, 22:15.

Veja abaixo um clipe com cenas do programa e também a abertura de É O Amor!


Para participar entre no site do programa:

(este blog não tem vínculos com o programa, participe exclusivamente pelo site acima ou então MANDE SUA CARTA PELO CORREIO PARA:
CAIXA POSTAL 26084
CEP:05513-970
São Paulo - SP

(As mensagens deixadas nos comentários abaixo não serão encaminhadas ao programa)

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Férias do CQC

CQC - Custe o que Custar, um dos maiores sucessos da televisão no Brasil em 2008 está de férias.

As gravações retornam mês que vem, e o programa retorna em Março nas noites de Segunda-feira, às 10 e meia da noite na tela da Band.






Assista aos videos do programa no site da Band:
-A relação de amor entre Lula e o CQC: “Se tivesse uma medalha de ouro por ‘jóia’ o presidente já tinha ganhado”, brinca Felipe Andreoli
-Melhores Momentos: Pérolas do CQTeste
-Veja as celebridades que passaram pelo quadro em 2008
-Momento significa
-Romance e paquera também tiveram espaço no CQC em 2008
-Melhores momentos da bancada do CQC
-Veja o que aconteceu na bancada do CQC em 2008

Clique aqui para ir ao site do CQC com videos no site da Band

CQC Portugal - Top Five de 17/01/2009

No programa CQC Portugal - Caia quem caia, o Top Five traz os 5 melhores momentos da televisão portuguesa.

Veja o que passou na emissão do Sábado passado (17 de Janeiro):

Encenação da Fundação da Vila de São Vicente

Captação de imagens da TV Santa Cecília em 19/01/2009
A partir desta segunda-feira (19/01/2009) até o dia 25, a praia da Biquinha em São Vicente se transforma em um grande palco a céu aberto para receber a 27ª Encenação da Fundação da Vila de São Vicente. O maior espetáculo em areia de praia do mundo acontece na arena montada no mesmo local e reúne mais de 3 mil pessoas envolvidas. São sete atores nacionalmente consagrados, 1.200 artistas da comunidade e 2 mil pessoas trabalhando nos bastidores.

As imagens nesta postagem são da TV Santa Cecília, de Santos, emissora educativa de TV aberta em UHF, que transmitiu a encenação do dia 19 de Janeiro, ao vivo. Também transmitiram as tv's por assinatura Net Cidade/Baixada Santista e TV Primeira de São Vicente.

No elenco principal, Carmo Dalla Vecchia (o Zé Bob de A Favorita, que interpreta o fundador da vila de São Vicente, Martim Afonso de Sousa), Claudia Ohana (Ana Pimentel), Nuno Leal Maia (Padre Gonçalo Monteiro), Scheila Carvalho (Índia Bartira), Bárbara Borges (Salamandra), Sidney Sampaio (João Ramalho) e Antônio Abujamra (narração), dirigidos por Tanah Corrêa, recontam a história da Primeira Cidade do Brasil, na semana de comemoração dos 477 anos de São Vicente. Atores da comunidade completam o espetáculo apresentado durante sete dias na gigantesca arena de 20 mil m², montada no mesmo lugar onde a expedição de Martim Afonso aportou em 22 de janeiro de 1532.

Cenário, figurinos e adereços de época, música especialmente composta para as exibições diárias, texto que narra o fato histórico, cenas totalmente coreografadas, explosões e efeitos especiais... Todos estes ingredientes compõem uma montagem enxuta, de pouco mais de uma hora de duração, e de grande impacto.

Realizado pela Prefeitura de São Vicente, por meio da Secretaria de Cultura (Secult), a Encenação conta com grande aparato de infraestrutura, que inclui segurança, apoio médico, agentes de trânsito e espaços de apoio.
O roteiro desta edição aborda os 30 anos que antecederam a chegada da frota comandada por Martim Afonso ao litoral sudeste brasileiro, período denominado por inúmeros historiadores como as “décadas esquecidas” da história do Brasil. Segundo a dramaturga Orleyd Faya, responsável pelo roteiro, o grande destaque do espetáculo será o mito guarani sobre a Lenda do Fogo (tema recorrente na Mitologia Universal). Outros destaques ficam por conta de João Ramalho, do bacharel de Cananéia e também os degredados portugueses - considerados historicamente como os primeiros homens europeus a travarem contato com os nativos da terra.


Captação de imagens da TV Santa Cecília em 19/01/2009A coreografia, ensaiada por seis meses, inclui passos de street dance e é comandada pelo diretor Douglas Rebelo, com apoio dos dançarinos da Companhia Fator de Dança e das Oficinas Culturais da Prefeitura de São Vicente. Serão 36 bailarinos na areia e dez no palco, “comandados”, como marionetes, pela Salamandra. “Ela é uma das principais personagens nesta primeira parte da Encenação. Essa dinâmica resultará num belo espetáculo de imagens”, adianta Rebelo.


Índios, nobres, piratas... Estes personagens interpretados pelos atores da comunidade serão caracterizados por mais de 80 maquiadores. A maioria desses profissionais passou por cursos de capacitação nas Oficinas preparatórias, realizadas desde agosto. A orientação é usar o realismo fantástico para surpreender quem estiver na arena. A diretora de maquiagem, Karla Lacerda, destaca que o trabalho foi desenvolvido em conjunto com o diretor-geral Tanah Corrêa, todas as outras direções da Encenação e principalmente com o figurino. “Desta maneira tudo será um complemento, um casamento, que resultará num belo espetáculo de cores”.
Monstro do Ipupiara, o Altar do Fogo e a Torre de Belém são algumas das construções que fazem parte do cenário. Para confeccionar estas e outras montagens, cerca de 20 pessoas trabalharam em ritmo acelerado por três meses. Chico Melo é artista plástico e trabalha na Encenação há 22 anos. “É um desafio. O trabalho é grandioso, começa meses antes e segue durante as apresentações”.

Captação de imagens da TV Santa Cecília em 19/01/2009
Entre espadas, cintos, facas, cocares e outros adereços, serão utilizadas mais de 1.900 peças por dia. Todo o material é customizado, sendo que 1.334 adereços foram construídos por profissionais que se destacaram nas oficinas realizadas no ano passado. O material usado é reciclável e cerca de 20 pessoas se revezaram para que tudo ficasse pronto até o início das apresentações. Porém, o trabalho não termina por aí. Todos os dias de espetáculo, após a utilização do material, os profissionais ainda têm a missão de recolher os adereços usados, guardar para que as peças não danifiquem e consertar o que foi quebrado, para que no dia seguinte o público possa conferir mais um dia do espetáculo. Em sua quinta participação na Encenação, Ginez Munhos é um dos responsáveis pela confecção dos adereços utilizados pelos atores. Munhos é artista plástico, morou na Espanha durante seis anos e já ganhou diversos prêmios internacionais. “A cada Encenação que eu trabalho é uma nova leitura, uma novidade”, afirma.

Captação de imagens da TV Santa Cecília em 19/01/2009A música mais antiga no mundo da qual se tem partitura, a “Canção de Passagem”, composição grega criada há cerca de dois mil anos, é um dos destaques da parte musical da Encenação 2009. Sobre a direção de Gil Nuno Vaz, a trilha busca reforçar três argumentos da proposta dramatúrgica: o mito universal do fogo, especialmente na versão dos indígenas; o papel desempenhado pelos portugueses degredados na colonização do Brasil; e a fundação da Vila de São Vicente. Vaz conta que a composição da trilha começou em agosto e as gravações em dezembro. Ao todo, 34 pessoas (27 músicos, um especialista em efeitos sonoros e seis participantes da Oficina) participaram do trabalho.

Captação de imagens da TV Santa Cecília em 19/01/2009Caravela - A réplica da caravela do Descobrimento do Brasil participa mais uma vez do espetáculo. A embarcação chega à Cidade no domingo (18/01), nas proximidades da Plataforma de Pesca, na Praia do Gonzaguinha. Denominada Espírito Santo, a nau tem 21 metros de comprimento, 18 m de altura, 4,20m de largura (boca) e 2,20m de calado. Das 45 toneladas de seu peso, 21 correspondem ao lastro – responsável pela estabilidade do barco. O casco é idêntico ao das embarcações construídas na época do Descobrimento. Em 2004, foi a primeira vez que a Encenação contou com uma caravela similar à original, que é uma réplica da que trouxe Pedro Álvares Cabral ao Brasil e foi inaugurada em 22 de abril de 2000 – data do 5º Centenário do Descobrimento. Idealizada por Niltinho Coutinho Filho, a embarcação foi projetada por uma empresa carioca, a partir de projetos examinados por ele na Torre do Tombo, em Portugal.

Figurino - Desenhados e produzidos por Sonia Arashiro, diretora de arte do espetáculo, as mais de 700 roupas que compõem o figurino contou com a dedicação de uma equipe composta por 20 pessoas. Foram cerca de 25 dias de trabalho, numa jornada de 18 horas diárias. Alguns adereços e acessórios também foram feitos lá. O destaque das roupas deste ano é a segunda pele dos índios, criando um padrão para este núcleo. Poucas palhas são vistas entre essas roupas e o que predomina são os cocares com penas de diversas cores. “Acredito que o colorido dominará a Encenação deste ano”, aponta Sonia.

Captação de imagens da TV Santa Cecília em 19/01/2009Em 2009, junto com as caravelas humanas, haverá o mar humano, ambos em tons de azul para dar o aspecto marinho na arena. Novos figurinos como os urubus foram criados em alusão a ave que segundo a lenda é a guardiã do fogo.

Iluminação e som - Para que as oito mil pessoas que estarão assistindo à Encenação possam ouvir todas as falas dos atores com clareza serão usados 40 mil watts de som. Já para causar os efeitos que emocionaram o público, cerca de 400 mil watts de luz serão necessários, cerca de 10% a mais do que usado no ano anterior. A montagem dos aparelhos inclui 30 auxiliares.

Arquibancadas – Para receber o público nos sete dias de apresentação, as arquibancadas de 11 metros de altura e capacidade para 8 mil pessoas por noite receberam mais de 750 toneladas de ferro para a montagem da arena. Para garantir a segurança, 70 funcionários trabalharam em turnos, desde os primeiros dias de janeiro. “Ampliamos os espaços dos camarins, camarotes e da recepção para proporcionar mais conforto a todos”, afirma o responsável pela montagem, Izaías Alves da Silva. Os camarotes têm capacidade para 700 pessoas e uma área vip de 200 m². A estrutura também comporta camarins de mais de 1.800 m², que serão ocupados pelo elenco principal e pelos artistas da comunidade.

Captação de imagens da TV Santa Cecília em 19/01/2009
Na Praça Tom Jobim estão instalados estandes para armazenar os cenários e materiais utilizados na Encenação. A Secretaria de Saúde e a Guarda Civil Municipal também terão espaços montados para atendimento ao público. No local, dois telões transmitirão o espetáculo ao vivo.

Ensaios - Os 1.200 atores da comunidade, além de toda a equipe da direção da Encenação, começaram os ensaios em novembro, no Complexo de Eventos e Convenções da Costa da Mata Atlântica (Avenida Capitão Luiz Pimenta, 811, Parque Bitaru). Os encontros aconteceram sempre das 19 às 22 horas, totalizando 80 ensaios. Desde o dia 16 de janeiro, o treino para o espetáculo passou a acontecer no grande palco, a Praia do Gonzaguinha (local da apresentação do espetáculo), das 19h às 23 horas. Nos últimos dois dias de ensaio (17 e 18/01), a preparação é mais extensa, das 17 às 23 horas.

Ingressos – Os valores dos ingressos são de R$ 5,00 para arquibancada lateral, R$ 7,00 o setor central e R$ 60,00 o camarote. Podem ser adquiridos na bilheteria localizada na Praça Tom Jobim, de segunda a domingo, das 9 às 19 horas, no Shopping Brisamar (Rua Frei Gaspar, 365 – Centro) e em Santos, no Shopping Parque Balneário (Avenida Ana Costa, 549 – Gonzaga).
Há ainda a possibilidade de compra via internet para o camarote. No site www.centraldeingressos.com.br, pessoas de todas as regiões do Brasil podem receber os ingressos em casa ou retirá-los na bilheteria do evento.
Captação de imagens da TV Santa Cecília em 19/01/2009O secretário de Cultura, Renato Caruso, confirma o sucesso nas vendas. “A expectativa é das melhores e, com certeza, entre os sete dias de evento, o mais concorrido é o dia 22 de janeiro, por ser o aniversário da Cidade”, destaca.

Saúde – Uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) ficará a disposição com uma equipe básica de enfermeiros e auxiliares, para atender a qualquer ocorrência no local. Haverá espaço do Programa DST/AIDS, da Secretaria de Saúde (Sesau), ao lado da bilheteria, a partir das 18h, com psicólogos, orientadores e distribuição de preservativos e folhetos educativos.
Captação de imagens da TV Santa Cecília em 19/01/2009
Limpeza – Funcionários da Codesavi (Companhia de Desenvolvimento de São Vicente) estarão à disposição para manter a limpeza da área do espetáculo, antes durante e depois da apresentação.


Lembrando que a encenação é parte das comemorações do aniversário da fundação da cidade de São Vicente, no próximo dia 22 de Janeiro.





Veja aqui um video com cenas da encenação com imagens da Santa Cecília TV:


(com informações obtidas no site da Prefeitura de São Vicente)

sábado, 17 de janeiro de 2009

Trólebus de Santos - Resumo Histórico

Aqui, um breve resumo da história dos trólebus de Santos, baseado em diversas pesquisas efetuadas desde 2003, em jornais, sites de internet, livros e também em depoimentos e experiência própria. As fotos abaixo são dos jornais A Tribuna, Cidade de Santos, e também do site da Biblioteca Municipal e as coloridas são de minha autoria.

Em 1955 o Serviço Municipal de Transportes Coletivos (SMTC) de Santos começa o projeto de implantação do Serviço de Trólebus na cidade, da mesma forma como o sistema estava implantado em São Paulo e também em outras cidades como o Rio de Janeiro e Salvador.
Em 1963, poucos dias antes da chegada do primeiro lote de 5 trólebus, de um total de 50 unidades encomendadas da Itália, a Câmara de Vereadores sugeriu que o SMTC eliminasse os ônibus à diesel e ficasse apenas com trólebus e bondes.

O projeto original dos trólebus previa 7 linhas, inicialmente:

•linha 1 - da Praça Rui Barbosa ao Orquidário
•linha 2 - da Praça Rui Barbosa ao Ferry Boat
•linha 3 - da Praça Mauá à rua Estados Unidos da Venezuela
•linha 4 - da Praça Mauá à praça Hipólito do Rego, no canal 4
•linha 5 - da Praça Mauá à av. Almirante Cochrane
•linha 6 - da Praça Mauá à praça Visconde de Ouro Preto, na Ponta da Praia
•linha 7 - da praça Mauá à rua Vergueiro Steidel, no bairro do Embaré.

A primeira linha prevista para entrar em operação era a linha 2 da lista acima, porém, por ainda não ter a fiação ligando o Canal 5 ao Ferry Boat, a primeira linha efetivamente foi a linha 5. Mas, devido aos bondes ainda fazerem ponto final na Praça Mauá, o ponto inicial escolhido para os trólebus foi a rua Martim Afonso. A numeração original das linhas acabou não sendo utilizada também.


A TRIBUNA DE SANTOSAs cinco primeiras unidades desembarcaram no dia 06 de Junho de 1963.

A foto ao lado mostra um dos trólebus ainda no navio Lloyd Guatemala, que trouxe desde o porto italiano de Livorno os modernos trólebus Fiat Alfa-Romeo Marelli Pistoiese.


Curiosidade: naquela época e durante muitos anos o nome trólebus era grafado como troleibus.

No dia 12 de Agosto daquele mesmo ano, é inaugurada a linha 5, a primeira linha de trólebus de Santos, ligando o Centro ao bairro do Macuco.

Havia na cidade o serviço de bondes, e as novas linhas de trólebus foram projetadas de modo a se evitar os trechos onde haviam os bondes, já que ambos usam eletricidade, porém com sistemas diferentes.

Assim, as primeiras linhas predominaram no canal 3 (avenida Washington Luiz) e avenida Epitácio Pessoa, e também no canal 5 (avenida Almirante Cochrane) e Marechal Floriano Peixoto, entre outras: estas vias não tinham o tráfego de bondes.

Alguns anos depois, o sistema de bondes estaria gradativamente sendo desativado - a exemplo do que ocorria no restante do Brasil.

Com a retirada dos bondes, mais linhas de trólebus eram sendo implantadas, e até 1967 o sistema teve uma boa expansão. Foram implantadas, além da linha 5, as linhas 53 (1964), 54 (1965), 8 (1966).

A foto ao lado mostra justamente um trólebus da linha 8 circulando na avenida Conselheiro Rodrigues Alves, que na época tinha um canteiro central bastante degradado. Note na foto, em primeiro plano as marcas dos trilhos de bondes retirados dos paralelepípedos. Aos poucos as pedras foram se transformando em buracos, prejudicando o trânsito naquela avenida.



Em 1967 entraram em operação as linhas da avenida Conselheiro Nébias: 45, 44, 4 e 40, nesta ordem. Iniciava-se também a expansão para a Zona Noroeste, onde foi instalada toda a fiação e posteamento. Com a implantação dos trólebus naquela avenida, toda a frota de 50 trólebus poderia ser utilizada. Além dos trólebus, a cidade contava com grande número de bondes e ônibus à diesel do SMTC, além dos ônibus intermunicipais da Viação Santista e também da Viação Santos, S. Vicente e Litoral, e ainda da Viação Santos Cubatão.

Em 1968, com a implantação do novo governo municipal, visivelmente contrário aos bondes, iniciou-se a compra de dezenas de ônibus à diesel Mercedes-Benz, e foram canceladas diversas linhas de bondes e os trólebus também não tiveram a expansão pretendida, inclusive foi suspensa a implantação da linha de trólebus para a Zona Noroeste, apesar de haver a fiação na avenida Nossa Senhora de Fátima.

Os bondes tiveram suas linhas extintas programadamente, e imediatamente ônibus à diesel entravam em operação suprindo as recém canceladas linhas dos bondes. Em Março de 1970 circulavam em Santos 43 bondes, 114 ônibus e 43 trólebus, sem contar com os veículos que ficavam na garagem como reserva.
Naquele ano, Santos contava com 7 linhas de bondes: 16, 17, 19, 23, 29, 39 e 42. A partir de então estas linhas foram sendo canceladas, até o último dia de circulação das duas últimas linhas: a 17 e a 42, que circularam até o dia 27 de Fervereiro de 1971.



Com a extinção dos bondes chegou a se cogitar também a extinção dos trólebus: a rede aérea, com problemas na manutenção provocava queda de energia elétrica e, consequentemente, a paralisação dos trólebus, causando transtornos à população.
Em 1972, baseada em experiência no Rio de Janeiro, um trólebus santista foi convertido para diesel, que é o trólebus 542 da foto ao lado. No Rio, toda a frota foi convertida, mas em Santos, naquela ocasião, apenas aquele trólebus havia sido convertido e ficou em circulação durante muitos anos na frota municipal.


Em 1976 a Companhia Santista de Transportes Coletivos (CSTC) substituiu o SMTC, seriamente endividado e sem condições de adquirir novos veículos. Mesmo com a nova companhia, durante aquela década, com a quebra e sucateamento dos ônibus e trólebus, uma empresa particular é autorizada e explorar o serviço de ônibus, juntamente com a CSTC. A Viação Santos, São Vicente e Litoral Ltda começa a operar os ônibus com a inscrição "Municipal". Os trólebus continuaram a se sucatear, restando poucos veículos em condições de operação, diminuindo a frota de elétricos da cidade. A linha 45 é extinta.


Com o aumento do trânsito de veículos, diversas ruas de mão dupla tornaram mão única, e os trólebus que trafegavam na contramão chegaram a causar acidentes, então linhas como a 53 e a 40 foram extintas, pois seguiam em direção ao Orquidário pela rua Marechal Floriano Peixoto, em plena contramão, e em uma região turística, conforme vemos na foto ao lado.

A linha 4 foi mantida, mesmo percorrendo bom trecho em contramão na avenida Epitácio Pessoa, o que causou acidentes e atropelamentos.








Ao final dos anos 1970, houve um programa de implantação de trólebus em diversas cidades do Brasil, pela Empresa Brasileira de Transportes Urbanos (EBTU), que também previa melhorias nas vias públicas para melhor circulação dos trólebus. Cidades como Ribeirão Preto e Araraquara inauguraram seus serviços de trólebus graças aquele programa de incentivo.
Em Santos, pela EBTU, conseguiu-se a reforma e revitalização da frota ainda existente dos trólebus, num total de 25 unidades, e também foram adquiridos 8 novos trólebus, desta vez brasileiros, da empresa Marcopolo.

Com os novos trólebus Marcopolo e os 25 FIAT reformados, que praticamente foram reconstruídos, e renumerados (a foto ao lado mostra um trólebus na CSTC após a reforma) foram reativadas as linhas 5, 40 e 53 e implantadas novas redes aéreas em ruas e avenidas, evitando-se também os trólebus na contramão.

Em 1987, a CSTC adquire mais 6 trólebus, nacionais da empresa Mafersa e em 1988 a linha 20 que liga o Centro ao Gonzaga, passa a ser operada por trólebus.
Novamente é iniciada a expansão do sistema em direção a Zona Noroeste, com a implantação de fiação na avenida Martins Fontes.



Em 1989 no entanto, a ampliação é novamente suspensa, e com o passar dos anos a frota de trólebus de Santos começa a se degradar. Em 1993 restavam apenas 2 linhas de trólebus (4 e 20). Em 1996 a prefeitura tira de circulação todos os 11 trólebus FIAT que ainda estavam em operação, além de 7 unidades Marcopolo. Restaram apenas 7 trólebus, e apenas a linha 20.

Em 1998, a empresa particular Piracicabana assume o transporte coletivo em Santos com a previsão de implantação de novas linhas de trólebus, o que não ocorreu efetivamente.
Há alguns anos o trólebus Marcopolo também foi retirado da frota restando apenas 6 trólebus Mafersa que é o trólebus mostrado na foto ao lado.


Em 2008 dois dos 6 Mafersa começaram a ser preparados para operar uma linha turística de trólebus, ligando o Centro ao Gonzaga, operando em conjunto com os bondes do centro da cidade.



Além dos 6 trólebus Mafersa, em circulação atualmente em Santos, há nas dependências da antiga CSTC uma carroceria de um antigo trólebus FIAT, que serviu de biblioteca volante, conforme vemos na foto ao lado.

Este trólebus italiano FIAT, de 1963, poderá ser reformado e recaracterizado, e também poderá ser pintado nas suas cores originais, ou seja, prata e vermelho.

Então teremos um verdadeiro exemplar histórico do início do serviço de trólebus rodando pela cidade de Santos.




Veja mais sobre a história dos trólebus de Santos no site Trólebus de Santos.
Este blog é mantido parcialmente através de anúncios gerenciados pelo Google, UOL e Lomadee.